Governo zera a alíquota para importação de bens de capital

Devido a piora da economia e os efeitos da Lava-Jato sobre a indústria nacional e empreiteiras, o governo de Jair Bolsonaro zerou, temporariamente, as alíquotas de imposto de importação de

281 máquinas e equipamentos.
 

Na última sexta-feira, dia 02 de agosto, foi publicando no Diário Oficial da União, a medida que altera para zero por cento as alíquotas do Imposto de Importação incidentes sobre os Bens de Capital que menciona, na condição de Ex-tarifários. 

Bens de capital são maquinários, ferramentas, instalações e outros tipos de equipamentos utilizados para a fabricação de produtos para consumo. O governo pretende tornar equipamentos desse tipo, que nem sempre são produzidos no Brasil mas que são necessários para a modernização ou para o aumento da produção industrial, mais acessíveis para o setor.

Na relação publicada pela Portaria do Ministério da Economia, os equipamentos que receberão essa nova alíquota são: caldeiras, motores, elevadores de escavadeiras, motobombas, centrífugas, rotores, fornos, cabeçotes, chapas, hidrolisadores, secadores, máquinas de laminação, rotativas, filtros, rotuladoras, embaladoras, balanças, dosadores, envernizadores, esmaltadores, lavadoras, guinchos, propulsores, guindastes, empilhadeiras, carenagens, cintas, descasdadores, polidores, moedores, amassadeiras, masseiras, tostadeiras, fatiadoras, serras, desfibradores, impressoras, cilindros, tornos, perfuradores, prensas, moinhos, misturadores, pavimentadoras, trançadeiras, trituradores, engrenagens, ultrassom, cabos e máquinas automáticas de café expresso.

Fonte: Diário Oficial da União - Portaria nº 148 / Brasil 247